• logo-argo

Perso News

22 de setembro de 2020

Iata quer testes de covid-19 em todos os passageiros antes do embarque.

Iata pede por desenvolvimento e implantação de testes de covid-19 rápidos e sistemáticos antes da partida

A Iata pede por desenvolvimento e implantação de testes de covid-19 rápidos, precisos, acessíveis, fáceis de operar, escalonáveis e sistemáticos para todos os passageiros antes da partida em um voo como uma alternativa às medidas de quarentena, a fim de voltar a estabelecer conectividade aérea global. A entidade trabalhará por meio da ICAO e com as autoridades de saúde para implementar essa solução rapidamente.

As viagens internacionais estão 92% abaixo dos níveis de 2019 e mais de meio ano se passou desde que a conectividade global foi destruída, com os países fechando suas fronteiras. Alguns países vêm reabrindo, mas as medidas de quarentena tornam as viagens impraticáveis e as frequentes mudanças nos procedimentos relacionados à pandemia tornam o planejamento impossível.

“A chave para restaurar a liberdade de mobilidade é o teste para covid-19 sistemático de todos os viajantes antes da partida. Isso dará aos governos a confiança para abrir suas fronteiras sem modelos de risco complicados que veem mudanças constantes nas regras impostas às viagens. Testar todos os passageiros dará às pessoas a liberdade de viajar com confiança e isso colocará milhões de profissionais de volta ao trabalho”, afirma o diretor geral e CEO da associação, Alexandre de Juniac.

O custo econômico da quebra na conectividade global torna o investimento em uma solução de testes uma prioridade para os governos. O sofrimento e o impacto econômico global serão prolongados se a indústria da aviação entrar em colapso antes que a pandemia termine. E a quantidade de apoio governamental necessária para evitar esse colapso está aumentando. As receitas já perdidas devem ultrapassar US$ 400 bilhões e o setor poderá registrar uma perda líquida recorde de mais de US$ 80 bilhões em 2020 em um cenário de recuperação mais otimista do que o que realmente aconteceu.

“A segurança é a principal prioridade da aviação. Somos a forma mais segura de transporte porque trabalhamos juntos como uma indústria com governos para implementar padrões globais. Com o custo econômico associado ao fechamento de fronteiras aumentando diariamente e uma segunda onda de infecções ocorrendo, devemos recorrer a essa experiência para se unir aos governos e provedores de exames médicos para encontrar um serviço rápido, preciso, acessível e fácil de operar, que permitirá ao mundo se reconectar com segurança”, conclui.

OPINIÃO PÚBLICA
Uma pesquisa de opinião pública da Iata revelou forte apoio aos testes no processo de viagem. Cerca de 65% dos viajantes pesquisados concordaram que a quarentena não deve ser exigida se o resultado de uma pessoa for negativo para a covid-19.

O suporte dos passageiros para o teste é evidente, com 84% concordando que a medida deve ser exigida de todos os viajantes e 88% respondendo que estão dispostos a passar por testes como parte do processo de viagem.

Além de abrir fronteiras, os levantamentos indicaram que os testes ajudarão a reconstruir a confiança dos passageiros na aviação. Os participantes identificaram a implementação de medidas de triagem para todos os passageiros como eficazes em fazê-los se sentir seguros, perdendo apenas para o uso de máscara. E a disponibilidade do teste rápido está entre os três principais sinais que os viajantes procuram para se certificar de que viajar é seguro – junto com a disponibilidade de uma vacina ou tratamento para a doença.

Fonte: https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2020/09/iata-pede-por-testes-sistematicos-de-covid-19-antes-da-partida_176761.html